Um desafio da AIPES às empresas e Instituições sem fins lucrativos madeirenses para, no dia 24 de outubro, efetuarem a combinação da oferta (o que cada empresa tem para oferecer) com a procura (as necessidades identificadas de cada entidade sem fins lucrativos) em áreas como: marketing e comunicação, instalações, materiais, bens e equipamentos. No mercado social não se fala em dinheiro e tudo se conjuga com parcerias. É um modelo  win-win.

ORIGEM

O Mercado Social tem a sua origem no modelo de origem holandês, aplicado em vários países: Espanha, Alemanha, Áustria e Hungria. Foi também efetuado nas cidades de Lisboa, Porto e Oeiras.  Para ver a edição de Lisboa e Oeiras  clique aqui e  aqui

 

VANTAGENS

O Mercado Social traz uma série de vantagens tanto para as empresas como para as entidades da economia social: Novas parcerias, novos clientes, aumento das redes de contatos, contributo para a comunidade.

 

FUNCIONAMENTO DO MERCADO

As entidades participantes serão identificadas, na receção do evento, com fitas e crachás de cores diferentes. Vamos optar por duas cores da AIPES: azul para as empresas e laranja para as entidades.
Todos os participantes ( empresas e entidades da economia social) terão acesso aos pedidos e ofertas registados no I Mercado Social com antecedência no site mas sem a identificação e posteriormente no local com a identificação de todas as entidades, o que oferecem e o que procuram. Esta informação constará em placards bem como na pasta que lhes será entregue.
O espaço estará assinalado por placas em cinco cantos.

VOLUNTARIADOrecursos humanos que as entidades podem colocar ao dispor das entidades para ajudar numa tarefa especifica, numa ação, como prática anual, semestral ou mensal com os seus trabalhadores etc.

FORMAÇÃO E EDUCAÇÃOformações e ações com vista a formar e aumentar as competências de pessoas das entidades da economia social ( recursos internos ou externos).

BENS, MATERIAIS E INSTALAÇÕEStodo o tipo de bens materiais quer sejam de escritório, de construção e tudo o que estiver relacionado com as instalações, seja eletricidade, carpintaria, pintura etc.

ASSESSORIA E ORGANIZAÇÃOjurídica ( engloba prevenção, consultoria), financeira ( gestão de risco, planeamento financeira), engenharia.

MARKETING E COMUNICAÇÃOEngloba análise e estudos de mercado, planos de marketing, desenvolvimento web, produção de conteúdos, planos de comunicação, identidade visual e corporativa, produção de conteúdos, etc.

No dia do evento, cada entidade procurará o parceiro adequado e tentará a “negociação” de forma a conseguir a parceria. Elementos da AIPES vão estar em cada área para ajudar. Cada entidade pode levar no máximo 2 pessoas ou, caso tenha participação em mais de duas áreas, uma pessoa por área de participação. Tanto as empresas como as entidades da economia social podem levar cartões de visita, panfletos e munir-se da imaginação e criatividade para iniciar a “negociação”.

Por cada  parceria efetuada será recebido um pin  e assinado um “compromisso simbólico” entre as partes.

 

EXEMPLOS DE “MATCHES”

– Uma entidade da economia social precisa de um plano de marketing. O departamento da empresa X oferece o seu conhecimento para desenvolver um plano de marketing para uma das entidades inscritas no mercado social ( voluntariado). Poder-se-á dar a parceria entre X e Y.

– Uma empresa oferece voluntariado para ajudar a melhorar as condições de uma sala/ espaço de uma entidade da economia social ou cede um espaço que tem para aulas/encontros. Uma entidade da economia social precisa de obras de adaptação num espaço para convívio de idosos.

– Uma entidade tem por missão dar formação mas precisa de equipamento audiovisual. Existe uma empresa disposta a oferecer o equipamento. Em troca a entidade oferece duas formações gratuitas a x trabalhadores da empresa.

A AIPES estará no local, guiará e ajudará a que os “matches” se realizem.

 

 PROGRAMA E AÇÃO DE ORIENTAÇÃO

O programa inicia-se, pelas 14h30 com a explicação do funcionamento do mercado social.
O programa do evento inclui ainda um momentoem que as entidades que adiram ao “elevator pitch” terão um minuto e meio para expor o seu pedido perante os restantes participantes, podendo daí resultar melhores parcerias.
A AIPES, na semana anterior ao evento, disponibilizará tempo com os participantes do “elevator pitch” e todos os outros que pretendam uma orientação.